Circuito VP na TV

                O programa Circuito de Vídeo Popular é uma parceria entre o Coletivo de Vídeo Popular de São Paulo com a  Rede TVT, de São Bernardo do Campo. Trata-se de uma ação colaborativa, num novo jeito de realizar televisão. O projeto é ocupar com vídeos, debates, entrevistas e produções independentes e populares de forma a atingir pessoas distintas, através de um meio de comunicação popular que é a TV. O circuito apresenta, trabalhos realizados por coletivos, estudantes e movimentos sociais de todo país. O resultado desta experiência, pode ser acompanhado sempre no último sábado de cada mês, às 16h, na Rede TVT – Site: http://www.tvt.org.br/

  • PROGRAMA 5 – No quinto programa do Circuito de Vídeo Popular apresentamos o vídeo documentário “A Cultura em Luta Pela PAZ” da Associação Cultural Sinfonia de Cães e do CICAS. O filme mostra uma parte da história do Centro Independente de Cultura Alternativa e Social – CICAS e alguns dos grupos e indivíduos que contribuiram para fortalecer a resistência cultural neste e em diversos outros locais. Que por sinal também sofrem ações de repressão por parte do poder público em diferentes momentos de suas existências, com cenas originais e imagens de arquivo.
– parte 1/3
– parte 2/3

– parte 3/3

***
**
*
  • PROGRAMA 2 – O programa Circuito de Vídeo Popular número dois, apresentou dois documentários nesta ocasião. O vídeo “Videolência” que traz uma dimensão auto-reflexiva. O que se ganha ou o que se perde, se colocando, se expondo como realizador de vídeo nas periferias? Aqui não se trata apenas de filmar, mas sim, filmar de frente, expor os vários conflitos desse conceito de audiovisual periférico. O NCA vai fundo ao analisar as verdadeiras faces dessa produção, colocando em eixos fundamentais o conceito da periferia vista em vídeo, no vídeo. Realização Núcleo de Comunicação Alternativa – NCA.  “Felisburgo” realizado pela Brigada de audiovisual da Via Campesina e MST/MG, retrata o fazendeiro Adriano Chafik Luedy e seus jagunços invadindo o acampamento Terra Prometida, no município mineiro e assassinando 5 trabalhadores rurais Sem Terra e deixarando outros 20 gravemente feridos. O massacre completou cinco anos e é considerado um retrato da atualidade da violência no campo, da impunidade da justiça e da paralisação da reforma agrária.  

– parte 1/3

– parte 2/3

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s