Coletivos

Está não é uma lista estática. Nem uma lista de filiação. É mais uma referência de coletivos/grupos que têm se mantido em contato nessa  tentativa de articulação do Coletivo na cidade de São Paulo.

Em construção. Sempre.

Coletivos

CICAS – Centro Independente de Cultura Alternativa e Social – www.projetocicas.blogspot.com

projeto cultural realizado em um espaço abandonado que a partir de março de 2007 começou a ser revitalizado e utilizado por jovens produtores culturais da zona norte da cidade, com o intuito de torná-lo um centro de cultura diferenciado, trazendo novos conceitos de gestão, organização e realização de suas atividades, num caráter colaborativo e participativo, criando uma vasta rede de grupos culturais. A Programação do CICAS atualmente conta com: shows, espetáculos de teatro e dança, oficinas e cursos de música, inglês, capoeira, dança do ventre, desenho e literatura, ensaios e gravações musicais, cinema, atividades de integração e percepção ambiental, palestras, encontros, debates e eventos especiais.
O Espaço dispoe de estrutura que conta com Biblioteca, estudio de gravação e ensaio (audio), Palco para shows, salão coberto para atividades, exibições e oficinas em geral, area verde para plantio e intervenções externas e muito mais.

***

Cinestésicos

Cinestésicos, coletivo que nasceu da fusão de dois grupos com pessoas em comum. Um grupo ativou o 7Livre, cineclube num laboratório de metareciclagem no Parque da Juventude, antigo Carandiru. O outro grupo articulava pessoas para levantar a cultura audiovisual em São Caetano, onde não há salas de cinema mesmo sendo a primeira cidade em IDH do país. Dessa fusão, nasceu o Cinestésicos, que durante um ano atuou projetando, realizando experimentações e principalmente aperfeiçoando o vínculo entre seus membros. Atualmente passando por uma metamorfose com um número reduzido de cinestésicos, trocamos a proposta de produção, experimentação, e ação audiovisual, nosso antigo lema, por algo em comum e travado na nossa garganta e que procuramos um meio de bradar, resolvemos não nos limitar apenas ao audiovisual, mas usar todo tipo de Arte para realizar nosso aprender e ensinar, na transformação social e pessoal que desejamos. E agora, enquanto os pensamentos e turbulências sintonizam-se no coletivo que esperamos, de sonho, fábulas, lutas e obras… aguardamos com anseio o próximo capítulo dessa peripécia em que resolvemos mergulhar. Se tudo der certo, nos encontraremos, vocês e nós, por ai, um dia desses.

***

Companhia Estudo de Cena – http://www.companhiaestudodecena.com.br/home.html

A Companhia Estudo de Cena atua desde 2006 com a junção de temas críticos e experimento de linguagem audiovisual, dentro de um processo colaborativo de criação entre trabalhadores da cultura. O foco do grupo é o vídeo como linguagem híbrida, agregando diversas expressões artísticas. As artes cênicas aparecem como forte característica dos vídeos da companhia que realizou em 2006 o Estudo de Cena: o Capital e a Religião (fic. 34min), em 2008 Narrativas da Sé (exp. 20min), em 2009/2010 Estudo de Cena: a República (fic. 55min) e em 2010 FULERO CIRCO (fic.50min) e a peça de rua O mistério do novo (60min).

O conjunto de produções do grupo é uma pesquisa em processo da linguagem do vídeo , a  partir de estudos da narrativa crítica, como ferramenta de intervenção social e comunicação com a classe trabalhadora. Nas produções e ações da Estudo de Cena nos contrapomos ao capitalismo e seus valores presentes na cultura, nas manifestações ditas artísticas, na indústria cultural e no controle da vida.

***

Com Olhar – http://nucleocomolhar.blogspot.com/

É um grupo de estudo, produção e difusão que possibilita aos seus membros realizarem seus sonhos em imagem em movimento. Formado por alunos que passaram por oficinas de cinema e vídeo interessados em participar do processo de realização, o Núcleo COM-OLHAR acredita e investe nos valores artísticos locais, como forma de incentivar a região e também como inclusão social. Além do estudo e da produção, o Núcleo realiza um trabalho de difusão exibindo, tanto de suas produções, como da região e principalmente, do filme brasileiro, como atividades cineclubistas. com o Mascate Cineclube. Também pensando nesta mesma linha o Núcleo tem um projeto chamado TV de RUA, que exibiu filmes por meio de um caminhão, ao vivo num diálogo com o público.

***

Felco – Festival Latino Americano da Classe Obrera – http://www.felcobrasil.org/

Em janeiro o ônibus vai subir de novo. A gente também adora ir pras ruas, mas resolvemos cavar uma outra trincheira: a do cinema. Então pegamos nossas armas (os filmes), fomos até a Sierra (montamos uma mostra) e, pra atirar, dependemos da sua ordem. Conheça mais sobre nosso sistema de distribuição de filmes militantes e se inscreva para exibir a mostra A Ilusão Paga Passagem através do site www.felcobrasil.org

***

Lunetim Mágico – http://lunetim.blogspot.com/

Lunetim Mágico é um cineclube que ao longo dos anos vem exibindo e fomentando a realização de filme e vídeo independentes de jovens cineastas da cidade de São Paulo. O projeto busca difundir o audiovisual, criar público e debater a produção e o cinema nacional. Fundamentado na prática do “faça-você-mesmo”, o Lunetim tornou-se um ponto de encontro de jovens cineastas paulistanos reunidos em torno do audiovisual, da cultura popular brasileira, da literatura e das artes. Nosso ideal é estabelecer um pólo onde se possa debater temas do meio audiovisual, dos chamados pequenos projetos independentes. Criar, discutir, interagir, agrupar pessoas que gostem e façam cinema/projetos.

***

Mundo em Foco – mundoemfoco.org

Mundo em Foco é um grupo formado por jovens malucos, engajados com questões sociais que envolvem a comunidade. O grupo trabalha diretamente com diversas tecnologias e temas: tv, vídeo, cinema, internet, fotografia, artes plásticas, meio ambiente, teatro, entre outros. Acreditamos na democratização das ferramentas e das informações que sensibilizem o indivíduo à comunicação e ao seu desenvolvimento como ser humano. A equipe realiza ações diretas nos locais aos quais está inserida, realizando oficinas e exposições fotográficas e produzindo, finalizando, exibindo vídeos e promovendo eventos que dialoguem com a comunidade.
Tudo isso hoje é um Ponto de Cultura!

***

NCA – Núcleo de Comunicação Alternativa – http://ncanarede.blogspot.com/

O Núcleo de Comunicação Alternativa é um Coletivo de jovens moradores de periferias da Zona Sul da cidade de São Paulo, que utilizam-se de ferramentas de mídia como forma de expressão de pensamentos e de produção de intervenções urbanas, visando contribuir para o enriquecimento sócio-cultural de comunidades de baixa renda com uma nova concepção de informação comunitária, que se construa através da exploração da linguagem e da potencialização do olhar crítico. Utilizando como principal ferramenta o Vídeo, além da Fotografia, a Mídia impressa e a Internet, promovendo assim um conjunto de atividades de difusão. Desde 2007 o grupo promove o projeto Videoteca Popular que é um espaço dedicado a disseminação de conteúdos videográficos educativos, independentes e do cinema de arte, ofertando regularmente acervo especializado e gratuito, além de exibições em espaços públicos como: Campinhos, praças, vielas, escadões e ruas de lazer.

***

Nossa Tela – http://www.nossatela.com.br/

O Nossa Tela é um coletivo de vídeo popular que surgiu em 2006 e desde então atua com a produção, exibição e formação em audiovisual, principalmente em escolas. Neste período realizamos vários cursos de formação em escolas públicas e privadas na cidade de São Paulo. Temos sempre como princípio em nossos cursos a gratuidade e o pequeno número de alunos por turmas. Os financiamentos de nossos projetos estiveram sempre atrelados ao poder público ou organizações privadas sem fins lucrativos. Temos como objetivo influenciar nas políticas públicas de educação para a construção de uma educomunicação por meio da produção de vídeo.

***

TNT – Tá na Tela – http://www.tanatela.org

O coletivo Tá na Tela, designado por TNT, nasce em 2005 como uma resposta artística para o audiovisual político no Brasil. Em 2006, 2007 realiza dois Festivais de Cinema, oficinas de vídeo e curtas metragens, na cidade de Cajamar no interior de São Paulo. Em 2009, fixa suas atividades em Paraisópolis São Paulo – SP. Para o desenvolvimento sólido e sustentável, funda a Associação Cultural Tá na Teia, que atuará na perspectiva de fomento à criação, incentivo a conquistas e apoio às manifestações artísticas. Concentrará seus esforços em seu primeiro projeto piloto — A produtora comunitária 7ºarti Livre.

***

Brigada de Audiovisual da Via Campesina – http://redeculturaldaterra.blip.tv/

A Brigada de Audiovisual da Via Campesina é um coletivo de produção e formação em audiovisual formado por militantes dos movimentos sociais do campo que compõem a Via Campesina Brasil. Seus vídeos têm como objetivo principal mostrar a realidade dos camponeses no Brasil, mas também as lutas sociais no mundo e em especial na América Latina, desde o ponto de vista dos próprios trabalhadores, historicamente excluídos do acesso à produção audiovisual e relegados à condição de espectadores da sua própria história contada desde fora. Encarando a produção audiovisual como legítimo instrumento de formação e transformação da classe trabalhadora, a Brigada conta entre as suas principais produções os vídeos “Lutar Sempre! – 5° Congresso Nacional do MST”, “Nem um minuto de silêncio – Fora Syngenta do Brasil”, “O preço da luz é um roubo”, “O Canto de Acauã” e “Sem Terrinha em Movimento”.

***

Espaço Curtas

O Espaço Curtas começou por Lucas Barbosa Villar e Sinfonia de Cães, em Outubro de 2009, da idéia básica de ocupar um espaço não apropriados para exibições de cinema e convidar grupos e produtores independentes do cinema nacional, para participar de um encontro onde é possível exibir seus vídeos produzidos diante de um público itinerante e fazer um bate papo sobre as produções, ferramentas, meios de veiculação e produção, dificuldades ocorridas, e tudo que envolve a produção de um vídeo independente com baixo custo ou não no Brasil.
O Espaço Curtas em 2010, levantou um tema “O Cinema independente no Brasil”, e reagrupou todos os grupos que participaram da primeira edição, e que produziram mais vídeos durante 2010, trazendo mais grupos e produtores independentes que estão ativos no cinema independente brasileiro e que busca acessos, fortalecimento, veiculação, destinação, produção e realizações coletivas buscando ainda expandir os contatos e uma rede de divulgação, planejamentos e formação cultural coletiva.
Agora Espaço Curtas consite em realizar exibições itinerantes pelos espaços onde os grupos e coletivos envolvidos atuam em eventos, realizações coletivas ou produções, e unir os que se interessarem em fazer parte da rede, redestribuir os contatos e produções, indo em busca de contatos em outros estados para conseguir expandir cada vez mais os horizontes e as produções pelo Brasil, e também consiste em realizar oficinas de vídeos, das quais serão aconpanhadas de diversos cronogramas que trarão passo á passo como é feito a produção de um vídeo nos tempos atuais concretizando a obra e veiculando-as por festivais nacionais e internacionais e pelo próprio Espaço Curtas 2011 – “Cinema independente Itinerante”.


Quem mais? Quem mais? Escreve aí.

sempre em construção

7 responses to “Coletivos

  1. Olá,

    Gostaria de paarbenizá-los pelo trabalho, já tinha escutado sobre alguns cineclube que vocês realizavam, mas no wordpress de você é a primeira vez que entro. Gostaria de saber o que estão trabalhando atualmente e além disso trocar idéias sobre compartilhamento de pesquisa e ações conjuntas já que também faço parte de um coletivo de produção audiovisual(o endereço do blog segue acima).
    Abs.
    Danilo J. Santos

    • Oi, Danilo… bom, temos mantido nossas reuniões, tentando manter a articulação entre os vários coletivos que existem em São Paulo… Até agora, esse Coletivo de Vídeo popular tem sido um “coletivo de coletivos”. Quanto as ações, temos realizado a Revista do Vídeo Popular, faremos novos dvds com vídeos realizados por coletivos de vídeo e realizamos exibições no Cine Olido. Mas andamos ainda meio mal das pernas em divulgação… rsrsrs. Faremos um lançamento da última Revista, com exibição na Galeria Olido dia 11/09, se puder ir, conhecer o pessoal, participar da sessão e do debate, será ótimo. Ou mantemos contato!

  2. oi, gostaria de adicionar o projeto que participo na lista.

    Cinezine Videoteca Social
    Emprestimo e doação de filmes alternativos.
    http://cinezine.com.br/videoteca-social/

  3. Leandro

    Olá…
    Estamos iniciando um coletivo de exibição e produção audiovisual no Itaim Paulista. O CineClube, quinzenal, terá 2 horas de duração, tendo em foco uma estrutura de exibição e debate incitado por uma mesa especializada no assunto, sejam pessoas do coletivo ou convidados.
    Dois integrantes, Leandro Alves e Anderson Black, fizeram contato com o Evandro após uma sessão realizada na Cia. do Latão.
    Começamos a montar a cinemateca e a contatar parcerias e gostariamos de saber como o Coletivo de Video Popular pode ajudar.
    O inicio previsto é para Junho.

    Tel.: 2156-0878
    Cel.: 6083-9088
    O blog está em construção.
    Obrigado!

  4. Oi,
    como posso entrar em contacto com vocês? O Colectivo tem um email próprio? Obrigada,

    Ana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s